quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Orçamentos, estes obscuros objetos da informação.

Na edição de ontem do Jornal O Globo havia uma matéria na página onze onde eram assinaladas as dificuldades para se achar as informações de despesas e receitas realizadas pelos órgãos públicos brasileiros. Falava-se em confusões, termos estranhos e dados incompletos. A matéria é verossímil e traduz a dificuldade que temos quando, por exemplo, queremos saber quanto foi gasto em educação num Município qualquer do Estado do Rio de Janeiro; (muito pior se quisermos saber quanto foi gasto em publicidade num determinado período). Os orçamentos brasileiros são caixas pretas com termos e dados incompreensíveis para ampla maioria dos brasileiros, e muito mal disponibilizados na Internet.
Acontece que só é segredo se não estiver na rede!
Claro que o Google revolucionou completamente a informação dentro da Internet. Seus robozinhos de busca acham qualquer informação na rede. E pronto; colocou num site vai ser encontrado se alguém fizer a busca.
Os gestores públicos brasileiros, a maioria por desconhecimento, se deixa levar pelos seus departamentos de TI. Os “informonautas” que trabalham nestes departamentos sempre querem desenvolver um sistema proprietário capaz de gerir as informações no site da instituição e então disponibilizar os dados. Em cento e um por cento dos casos, esses profissionais estão sempre declarando que o tal sistema está noventa e nove por cento pronto, mas que ainda existem alguns gargalos com a contabilidade, com auditorias, etc. e jamais aprontam o tal sistema, eh eh.
Não sabem ou fingem não saber que basta uma simples planilha Excel, um pequeno Banco de Dados, ou até mesmo um Documento em formato texto indicando o que está sendo feito, para que qualquer simples mortal entre no Google e ache o que está sendo executado.
Os já míticos dois garotos do Google fizeram a Revolução dentro da Revolução e é isto que devemos apreender e saber usar em defesa da tão decantada transparência no serviço público em nosso país.

domingo, 24 de agosto de 2008

Dionísio no Templo de Apolo

As olimpíadas continuam sendo o maior espetáculo promovido neste nosso planeta. A China construiu um conjunto de estádios e dispositivos jamais vistos nas edições anteriores dos Jogos Olímpicos, possibilitando juntamente com as novas tecnologias da comunicação um evento acompanhado "on line" por bilhões de seres humanos em todo o mundo.

Os Estados Unidos com sua grande tradição olímpica levaram Michael Phelps para as piscinas e encantaram o mundo com esta máquina de nadar conseguindo oito medalhas de ouro e batendo sete recordes mundiais, suplantando o mito norte americano de Munique em 1972, o nadador Mark Spitzs. A China ganhou a corrida pelo ouro conseguindo um total de cinqüenta e uma medalhas de ouro num total de cem medalhas. Os Estados Unidos vieram a seguir com trinta e seis medalhas de ouro num total de cento e dez medalhas.

O inesperado, acontecimento inédito destas Olimpíadas de Pequim vem de um discípulo de Dionísio, habitante de uma pequena ilha do Caribe com menos de onze mil quilômetros quadrados de extensão e cerca de dois milhões e seiscentos mil habitantes. Usain Bolt conseguiu bater três recordes mundiais no atletismo, se tornando o atleta mais rápido do mundo, nos cem metros rasos, nos duzentos metros e no revezamento quatro por cem metros. Um homem de vinte e dois anos que tem um grande compromisso com a alegria e com o prazer. Fez de suas vitórias um momento de doce brincadeira para toda a humanidade: sorrisos, caras e bocas e muita dança. Colocando a Jamaica nas emoções de todos os amantes do esporte compromissados com o prazer. Vale uma olhada no vídeo abaixo: http://www.youtube.com/watch?v=KZRLjwOfMWQ (tem que dar copy paste no endereço, porque a NBC americana está impedindo todos os vídeos das olimpíadas. Business pra esses carinhas é coisa que não se brinca, eh eh).

E o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge não perdeu tempo repreendendo este mágico das pistas com seu rancor de elite bolorenta, tentando enquadrar o maravilhoso atleta, eh eh

Vejam trecho da entrevista, no encerramento, deste bolorento dirigente dos esportes mundiais: - "Eu dei a ele um conselho de pai, dizendo que ele precisa ser mais respeitoso em relação a seus adversários. Mantenho minha opinião. Eu disse a ele que é um ícone dos Jogos junto com Michael Phelps, um exemplo. Mas eu também disse que ele é um jovem de 22 anos e tem tempo para amadurecer".

Participaram dos Jogos de Pequim 204 delegações olímpicas. Tendo três países estreantes: Ilhas Marshall, Montenegro e Tuvalu. Conseguiram medalhas 87 países, sendo que somente 55 países conseguiram pelo menos uma medalha de ouro. Jamaica foi a décima terceira colocada nas Olimpíadas de Pequim.

A posição de medalhas nas Américas foi a seguinte:

Posição

País

Ouro

Prata

Bronze

Total

1

Estados Unidos

36

38

36

110

2

Jamaica

06

03

02

11

3

Canadá

03

09

06

18

4

Brasil

03

04

08

15

5

Cuba

02

11

11

24

6

Argentina

02

00

04

06

7

México

02

00

01

03

8

Rep. Dominicana

01

01

00

02

9

Panamá

01

00

00

01

10

Trinidad e Tobago

00

02

00

02

11

Bahamas

00

01

01

02

12

Colombia

00

01

01

02

13

Chile

00

01

00

01

14

Equador

00

01

00

01

15

Venezuela

00

00

01

01

Totais

56

72

71

199

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Difícil Postar Durante as Olimpíadas

Muito oportuna a coluna do Xexéo de hoje no Globo. Estou profundamente enquadradado no caso dos viciados pelas Olimpíadas. Impressionante como não consigo deixar de ver os cinco canais da Rede Globo, mais os dois canais da ESPN. Resumo da opereta: dormir nem pensar. Pronto! Tudo fica desorganizado, os demais acontecimentos ficam confusos ou mesmo abandonados por nossa percepção.

É uma situação de obsessão mesmo; ontem à noite me programei para parar à meia noite, fiz um balanço chegando a conclusão que meu comportamento estava doentio. Que nada, quando dei pela hora eram 4:36hs! Bem, hora de desmaiar. Hoje às 9:00 tinha o jogo de futebol do Brasil contra a China, resultado: às 8:26hs já estava colado na TV, eh eh. Doença é fogo!

As novas tecnologias usadas pelos países organizadores dos jogos, somadas a inovações das possibilidades de transmissão fazem do evento um dos maiores acontecimentos do mundo.

O nosso Brasil vai tendo uma participação muito modesta e contraditória nos Jogos de Pequim. Algumas modalidades, poucas, o país já tem equipes e atletas competitivos, demonstrando uma consciência de como deve ser o esporte de alto desempenho, mas na maioria das modalidades prevalece aquela coisa subdesenvolvida de que o importante é competir e que estamos participando com dignidade das competições. Infelizmente uma concepção fortemente alimentada pelos Galvões Buenos da Rede Globo de Televisão.

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

A Favor da Vida e da Amizade.

Duas moças definem o momento mais bonito destas Olimpíadas.



A russa Natalia Paderina (E) e a georgiana Nino Salukvadeze, respectivamente medalhas de prata e bronze na pistola de 10m, se abraçam no pódio dos Jogos de Pequim. (AFP).

A georgiana Nino Salukvadze e a russa Natalia Paderina já se conheciam. As duas estiveram na mesma equipe quando Geórgia e Rússia formavam a extinta União Sociética, o que tornou a premiação ainda mais emocionante. “Essa medalha é importante para a Geórgia, especialmente num momento como esse. Nós vivemos no século vinte um, afinal, e não podemos mais descer tão baixo a ponto de declararmos guerra entre as pessoas” – disse Salukvadze, enquanto enxugava suas lágrimas. Paderia foi mais pragmática: - Nós somos amigas e já atuamos na mesma equipe. Jornal O Globo de hoje, dia 11/08/2008.




quinta-feira, 7 de agosto de 2008

O Supremo e as "Fichas Sujas".

A presunção de inocência é um conceito fundamental das Democracias contemporâneas. Tal preceito deve sempre estar vigente e o seu contrário é exatamente o caldo de cultura do autoritarismo e das sociedades fascistas. Para as ditaduras qualquer cidadão pode em princípio ser culpado.

Decidiu certo o STF ontem quando por nove votos a dois, não permitiu que sejam caçadas candidaturas baseadas em folha corrida que indique processos sem decisão final. E agora José?

Ficamos com as candidaturas dos bandidos e picaretas de todos os matizes participando do processo eleitoral? Claro que o poder judiciário é o responsável pelo cumprimento da Lei, quem as faz e as modifica é o poder legislativo. Mas é dever de qualquer cidadão ou mesmo órgão ou poder da República propor alternativas de mudanças ao legislativo.

Por que não um conjunto de sugestões do Poder judiciário ao legislativo para acabar com a justiça recursal em nosso país. O que é isso? Acabar com o instituto do recurso?

Obvio que não; mas acabar com o business do recurso. Pra tudo cabe recurso uns interpostos sobre outros, impedindo o livre curso do processo judicial em toda e qualquer instância ou especialidade.

Quem tem dinheiro sabe que o artifício do recurso permitirá o impedimento de um julgamento até as calendas. E o crime organizado tem muito dinheiro. E os advogados brasileiros se transformaram em especialistas em recursos. Assim está montado o pacto perverso da impunidade. Pronto! O chefe de milícia já pode ser candidato, ou mesmo indicar qualquer subalterno para um cargo eletivo.

Será que não dá para acabar com esta deformação da advocacia recursal protegendo o crime e impedindo a punição?

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Caetano Vai de Gabeira

Acabei de copiar do site do Gabeira: http://www.gabeira43.com.br/

Os eleitores cariocas temos de nos encontrar em torno do nome de FERNANDO GABEIRA. É isso aí: GABEIRA para prefeito do Rio deve tornar-se a decisão das pessoas lúcidas e honradas dessa cidade, vivam elas no Complexo do Alemão ou na Gávea, na Barra ou em Parada de Lucas, em Santa Teresa ou no Vidigal, na Ilha do Governador ou no Leblon. GABEIRA: não podemos perder essa oportunidade de dizer algo nítido. ACORDA, RIO DE JANEIRO, AS ELEIÇÕES MUNICIPAIS ESTÃO AÍ.

Ouvi elogios de luxemburguenses e alemães à Cidade da Música do Rio. Fiz questão de divulgar. O arquiteto é bom de acústica. Cesar Maia ainda está aí. Mas o candidato a prefeito é FERNANDO GABEIRA. Nenhuma dúvida quanto a isso.”

sábado, 2 de agosto de 2008

China, EUA e Azeredices.

O presidente da China, Hu Jintao, declarou que seu Governo irá permitir uma maior abertura no acesso à Internet, como prática permanente e não só durante os Jogos Olímpicos. Isto depois do Chefe de Imprensa do COI ter denunciado um acordo velado entre o Comitê e o Governo Chinês, concordando coma censura em “assuntos sensíveis”, eh eh.

Na terra do tio Sam, segundo o Washington Post, os agentes federais poderão apreender laptops e outors dispositivos eletrônicos dos passageiros, por período indefinido, mesmo que sem suspeitas de que alguma irregularidade tenha sido cometida, eh eh outra vez.

E aqui na nossa terrinha o Senado aprovou o Projeto do moço que fundou o Mensalão, o mineirinho Edu Azeredo; pode?

Impressionante o pensamento conservador diante das redes. A tchurma da esquerda então, que adora o impedimento, fica numa excitação incontida, querendo proibir tudo que não pode controlar.

Claro que a rede é mais forte que todos estes fascismos com diferentes colorações.

Vale um posicionamento contra o Projeto, veja a seguir.

Pelo veto ao projeto aprovado no Senado de cibercrimes - Em defesa da liberdade e do progresso do conhecimento na Internet Brasileira

http://www.petitiononline.com/veto2008/petition.html

Segue o Link da íntegra do Projeto aprovado no Plenário do Senado brasileiro – QUE BESTIALÓGICO!

http://www.senado.gov.br/comunica/agencia/pags/01.html